Segunda-feira, 12 de Fevereiro de 2007
A hipocrisia não se deu por vencida
No rescaldo da vitória do "Sim," o por certo estimável bispo de Viseu anunciou que vai "avançar com a construção de uma fundação para acolher mães e crianças em risco, na diocese de Aveiro, por considerar importante criar condições que salvaguardem a vida das futuras protectoras e dos seus filhos".
Mas será que nunca ninguém disse a este senhor que já havia por aí muito aborto a ser praticado às escondidas, todos os dias? Era mesmo preciso aparecer hoje com este ar de santidade ofendida a preparar-se para a chegada da barbárie e da inclemência? Que nos livrem das boas vontades destes anjos ceguinhos.

tags:

publicado por Luis Rainha às 16:16
link do post | comentar | favorito
|

5 comentários:
De Duarte a 13 de Fevereiro de 2007 às 17:18
Convinha que reflectisse mais naquilo que escreve e aprendesse a respeitar quem pensa de modo diferente do seu... Sabe, actualmente contacto com várias dezenas de crianças salvas do aborto... e custa-me pensar que podiam não existir... apenas porque pelo seu sorriso demonstram que gostam muito de viver... possivelmente como voce a quem foi dada a possibilidade de nascer para hoje puder escrever este blog.
Parabéns por demonstrar aquilo em que acredta e pensa, muito obrigado também por isso... mas vale a pena reflectir sobre algo "mais além" daquilo que é tão compreensível como 1+1 serem dois...
Um abraço e bom trabalho


De Luis Rainha a 13 de Fevereiro de 2007 às 19:50
Como deve ter reparado, nada obsto às suas razões. Apenas falo da hipocrisia que é anunciar uma obra destas apenas depois de um referendo. Não havia abortos antes?


De Duarte a 14 de Fevereiro de 2007 às 11:24
Sabe quantas obras destas foram criadas pela instituição em causa, depois do referendo de 1998?
Se não sabe devia infoormar-se, esta é mais uma a juntar às mais de duas dezenas existentes...
Sabe quantas instituições de ajuda às mães que preferem não abortar foram criadas pelos defensores do sim? Nenhuma... e dizem que querem salvaguardar as mulheres... só e apenas isso...
Sabe, isto não é uma questão de colocar em causa os ideais de quem viu no resultado do referendo uma vitória, é apenas... a conclusão de que infelizmente vivemos numa sociedade dopente para quem a vitória tem significado de morte... porque é o que se trata...
Não foram os defensores do não que sairam derrotados... foi a sociedade portuguesa que em nome de um pretenso desenvolvimento... liberalizou a morte de seres que não são coisas mas sim vida humana...
para além disso é interessante notar que nos queixamos que a vida está mal... que não há crianças nas escolas... nas creches... que fecham maternidades... porque será?
Olhe, de qualquer modo muito obrigado pela atenção e resposta.


De Luis Rainha a 14 de Fevereiro de 2007 às 15:51
Como imagina, discordamos radicalmente no que toca às interpretações dos resultados. Mas deixe-me fazer-lhe uma pergunta: como sabe que nenhum defensor do "sim" fez algo pelas mães em dificuldades? Adivinhação arriscada, essa.
Quanto à resposta, não tem nada que agradecer.


De Duarte a 15 de Fevereiro de 2007 às 00:23
Não sei se se podem fazer diferentes leituras dos resultados.
Como deve imaginar eu sou pelo não mas os resultados são evidentes... o que é evidente também é que os governos de esquerda e demais partidos com esta linha de pensamento, de facto pouco ou NADA fizeram para ajudar as mulheres grávidas que não queriam abortar, senão apresentar-lhes essa hipótese... instituições apontadas ou promovidas... deconheço... Não me refiro a uma obra concreta de uma pessoa pelo sim, isso até acredito que existam várias acções mas geral e que defenda a vida por parte de um ideólogo do sim, não há.
Até breve


Comentar post

Sustos recentes

Inté

Adivinha

O pirata do olho de vídeo

Mas será que a senhora es...

Inês Pedrosa perde o pé

As coisas são como são

UE PRETENTE IMPOR I2O Grs...

Manicomics

Some of my favourite thin...

A noite do morto vivo 31

É o povo, senhores (2)

A fórmula perdida

É o povo, senhores...

Um engenheiro debaixo de ...

O "nosso ilustre candidat...

Momento Espada da semana

0,31 da Armada

Great minds think nearly ...

Living in the past

Pronto, está bem, junto-m...

Pela Comarca de Guantanam...

Escondam lá a roupa suja,...

Apesar das ameaças de vet...

Publicidade dadá (3)

Publicidade dadá (2)

Literatura Socrática

Luis, pode falar-se de um...

Publicidade Dadá

Primeiro pensamento da be...

Como vai mal o humor em P...

O gap que nos faltava pre...

A vida social dos nossos ...

Manicomics

O título mais cómico do a...

CARICATURA#7

Sexware

Um novo sentido para "dan...

Espada e as "surpresas am...

Brinde da semana

Cocteau Twins — Wax and Wane
Ectoplasmas vários
Artiste du Jour
Antony Gormley
tags

todas as tags

pesquisar
 
subscrever feeds