Sábado, 10 de Março de 2007
Espada e as "surpresas americanas"
João Carlos Espada (sim, o do costume) continua, laboriosamente, semana após semana, a erigir o seu fabuloso monumento à parvoíce. No "Expresso" de hoje, canta animados hosanas aos EUA enquanto farol da liberdade, comercial e não só, para todo o mundo.
Ele declara-se maravilhado pela condenação de Lewis Libby: "em que outro país do mundo poderia o chefe de gabinete do vice-presidente ser julgado e condenado por perjúrio?"
E em que outro país seria uma pergunta destas publicada num semanário "de referência"? Primeiro, o homem não foi condenado apenas por perjúrio. Depois, e mais importante, Libby já tinha sido convenientemente corrido do cargo muito antes do julgamento, logo já não é chefe de coisa alguma. Por fim, lembro que até no amoral Portugal um ex-vice-rei de Macau foi condenado por corrupção... não era preciso atravessar o Atlântico para dar com antigos sátrapas às turras com a justiça.
Mas Espada nunca se importou grandemente com a realidade. Acolitado por três seus amigos ingleses (não posso jurar que não se trate de amigos imaginários) garante-nos que "Isto só seria igualmente possível em Inglaterra". Em terras americanas e no mundo real, bem possível é que tudo acabe dissolvido num perdão presidencial, segundo vários analistas.
Depois, vem mais uma arenga previsível sobre as maravilhas mil do comércio livre e sobre a distância que ainda separa a decrépita Europa da compreensão de tais milagres. Claro que os EUA estariam na vanguarda da disseminação destas liberdades. O que ele não explica é como um governo tão liberal tem estado tão empenhado em proteger os seus produtores de aço e agricultores. Só para ficarmos por dois exemplos célebres.
Alguém me explica como pode uma criatura com este callbre intelectual dar aulas seja a quem for?


publicado por Luis Rainha às 19:19
link do post | comentar | favorito
|

Sustos recentes

Inté

Adivinha

O pirata do olho de vídeo

Mas será que a senhora es...

Inês Pedrosa perde o pé

As coisas são como são

UE PRETENTE IMPOR I2O Grs...

Manicomics

Some of my favourite thin...

A noite do morto vivo 31

É o povo, senhores (2)

A fórmula perdida

É o povo, senhores...

Um engenheiro debaixo de ...

O "nosso ilustre candidat...

Momento Espada da semana

0,31 da Armada

Great minds think nearly ...

Living in the past

Pronto, está bem, junto-m...

Pela Comarca de Guantanam...

Escondam lá a roupa suja,...

Apesar das ameaças de vet...

Publicidade dadá (3)

Publicidade dadá (2)

Literatura Socrática

Luis, pode falar-se de um...

Publicidade Dadá

Primeiro pensamento da be...

Como vai mal o humor em P...

O gap que nos faltava pre...

A vida social dos nossos ...

Manicomics

O título mais cómico do a...

CARICATURA#7

Sexware

Um novo sentido para "dan...

Espada e as "surpresas am...

Brinde da semana

Cocteau Twins — Wax and Wane
Ectoplasmas vários
Artiste du Jour
Antony Gormley
tags

todas as tags

pesquisar
 
subscrever feeds