Segunda-feira, 29 de Janeiro de 2007
Uma união em mau estado


O Presidente americano mais impopular desde que Nixon se deixou apanhar com a boca na botija proferiu há dias  o seu penúltimo discurso do Estado da União. E aconteceu o esperado: depois do implacável Schwarzenegger, foi a vez de Bush se vergar aos ventos das inquietações das massas com o nosso Ambiente. Atrevendo-se até a propor uma redução do consumo americano de gasolina, ainda que pequena. “Confrontar o sério desafio da mudança de clima global” — há um ano, alguém o imaginaria a pronunciar semelhante frase? Preparemo-nos agora para admirar o espectáculo dos neo-conitos que enxameiam as nossas colunas de opinião a admitir que, afinal, isso do aquecimento global até é capaz de não ser apenas alarmismo…
No plano externo, prossegue a misturada entre a “guerra ao terror” e o fiasco do Iraque. Este deverá ser agora resolvido graças à “nova estratégia” — enviar para lá mais tropas e exigir ao governo iraquiano que pare de se comportar como aquilo que é: uma organização sectária. Mas, segundo a minha teoria, o verdadeiro objectivo americano já se cumpriu: iniciar no Iraque uma guerra entre sunitas e xiitas, que em breve contaminará todo o mundo árabe, enfraquecendo-o durante anos. Ou será isto maquiavélico demais para o bom Dubya?


publicado por Luis Rainha às 15:54
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sustos recentes

Uma união em mau estado

Brinde da semana

Cocteau Twins — Wax and Wane
Ectoplasmas vários
Artiste du Jour
Antony Gormley
tags

todas as tags

pesquisar
 
subscrever feeds