Quarta-feira, 28 de Fevereiro de 2007
Iraque: 6 meses para a decisão final
De acordo com um estudo em desenvolvimento algures na Zona Verde de Bagdade, o próximo meio ano será decisivo para a guerra no Iraque. Entre a "desintegração" da coligação, a baixa da moral e a possível implosão da vontade política em Washington, as ameaças à vitória americana são formidáveis.
Imagina-se um desenlace estranho mas natural: os EUA acabarão por abjurar a guerra, insensíveis aos pedidos do resto do mundo para levarem a missão a bom porto. Nem quero imaginar o buraco negro que vai ficar dentro das fronteiras iraquianas e talvez bem para lá delas, depois da retirada.

tags:

publicado por Luis Rainha às 20:03
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2007
E vice-versa


Ted Rall

tags: ,

publicado por Luis Rainha às 18:10
link do post | comentar | favorito
|

Amnésia (1)
“This is a war against terrorism, and Iraq is just one campaign. The Bush Administration is looking at this as a huge war zone. Next, we’re going to have the Iranian campaign. We’ve declared war and the bad guys, wherever they are, are the enemy"; "It’s not if we’re going to do anything against Iran. They’re doing it.”
Não se alarmem. Ou talvez sim. Estas frases não surgiram a acompanhar o mais recente pré-anúncio de ataque americano ao Irão. Têm já exactamente dois anos. Mas, independentemente dos desaires ocorridos nestes 24 meses, das provas de falsificação de motivos para a invasão do Iraque, do fiasco sangrento em que redundou essa aventura... os EUA preparam-se para repetir tudo.
O velho Marx quase acertou, quando escreveu "a História repete-se; primeiro como tragédia, depois como farsa". Só que neste caso a farsa e a tragédia são indissociáveis.

tags:

publicado por Luis Rainha às 17:39
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 15 de Fevereiro de 2007
Uncle Sam in Wonderland


Um ano antes da invasão do Iraque, as forças armadas americanas entretinham-se a antecipar o futuro. Nesses planos cor-se-rosa, estaríamos hoje com um Iraque totalmente pacificado e em franca recuperação, restando por lá uns meros 5.0000 soldados yankees. O power point onde jazem os restos mortais deste sonho lindo pode ser visto aqui.

tags:

publicado por Luis Rainha às 15:46
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 29 de Janeiro de 2007
Uma união em mau estado


O Presidente americano mais impopular desde que Nixon se deixou apanhar com a boca na botija proferiu há dias  o seu penúltimo discurso do Estado da União. E aconteceu o esperado: depois do implacável Schwarzenegger, foi a vez de Bush se vergar aos ventos das inquietações das massas com o nosso Ambiente. Atrevendo-se até a propor uma redução do consumo americano de gasolina, ainda que pequena. “Confrontar o sério desafio da mudança de clima global” — há um ano, alguém o imaginaria a pronunciar semelhante frase? Preparemo-nos agora para admirar o espectáculo dos neo-conitos que enxameiam as nossas colunas de opinião a admitir que, afinal, isso do aquecimento global até é capaz de não ser apenas alarmismo…
No plano externo, prossegue a misturada entre a “guerra ao terror” e o fiasco do Iraque. Este deverá ser agora resolvido graças à “nova estratégia” — enviar para lá mais tropas e exigir ao governo iraquiano que pare de se comportar como aquilo que é: uma organização sectária. Mas, segundo a minha teoria, o verdadeiro objectivo americano já se cumpriu: iniciar no Iraque uma guerra entre sunitas e xiitas, que em breve contaminará todo o mundo árabe, enfraquecendo-o durante anos. Ou será isto maquiavélico demais para o bom Dubya?


publicado por Luis Rainha às 15:54
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sustos recentes

Iraque: 6 meses para a de...

E vice-versa

Amnésia (1)

Uncle Sam in Wonderland

Uma união em mau estado

Brinde da semana

Cocteau Twins — Wax and Wane
Ectoplasmas vários
Artiste du Jour
Antony Gormley
tags

todas as tags

pesquisar
 
subscrever feeds